A Instituição

A fundação da Santa Casa da Misericórdia de Alfeizerão, remonta ao primeiro quartel do século XVI, muito provavelmente ainda no reinado do Rei Dom Manuel I, após a conceção do Foral em 1514 e consequente atribuição do estatuto de Vila e Sede de Concelho.

O primeiro documento oficial em que aparece referido o nome da Misericórdia data de 1532, ano em que o Rei Dom João III que sucedeu a Dom Manuel I, mandou que se realizasse o 1º Censo da População em Portugal, no qual vem relatado que de entre os residentes na Vila de Alfeizerão, havia uma Senhora Nobre, esposa de um Cavaleiro da Corte, um Tabelião, um Juiz de Menores, um Escrivão de Direito e dois Monasteiros da  Misericórdia.

Tudo leva a crer todavia, que a sua fundação tenha ocorrido em data anterior, sendo provável ter acontecido em pleno reinado de Dom Manuel I, após a elevação de Alfeizerão á a Vila e á condição de Sede de Concelho, por ordem deste monarca, que ocorreu no ano de 1514, constituída a partir da Confraria do Espírito Santo, já então implantada no seio da Comunidade Cristã, adotando como lema a prática das 14 Obras de Misericórdia, que estão na Génese das Misericórdias Portuguesas.

Tendo em conta que este Rei, consciente da incapacidade do poder central para atacar a resolução dos problemas de proximidade das populações, decretou a instituição de uma Misericórdia em cada sede de concelho, considerando ainda que a Rainha Dona Leonor, viúva do Rei Dom João II e grande impulsionadora das Misericórdias Portuguesas, tinha a sua residência oficial em Óbidos e que nessa época foram fundadas as Misericórdias da região, mais reforçada fica a tese que aponta a fundação da Misericórdia de Alfeizerão, para esse período.

Teve atividade regular prestando ajudas á população, para as necessidades mais prementes nesse tempo, sobretudo no Combate ás Epidemias, Apoio á Mendicidade, Acolhimento dos Expostos, Educação dos Órfãos, Auxílio aos Desvalidos, Higiene, Alimentação e Dormida aos Peregrinos, bem como a Sepultura dos Mortos, Indigentes e Justiçados.

Foi extinta em 1775, no início do último quarto do século XVIII, no reinado de Dom José I, por ordem do então Primeiro Ministro, Marquês de Pombal, não restando dela qualquer património material ou imaterial, cultural e religioso.

Em Novembro de 1992, um conjunto de Residentes da Freguesia de Alfeizerão, impulsionou um movimento solidário com o propósito de refundar a Misericórdia de Alfeizerão e assim restituir á população, uma entidade capaz de criar condições para responder aos desafios da atualidade de então, já não para a resolução das necessidades dum passado distante, mas sim para prestar ajuda a uma população cada vez mais envelhecida e carenciada de apoios de retaguarda de proximidade, que os seus familiares, muitos deles a viverem longe da terra natal, e em lugares distantes lhe não podiam prestar.

Entretanto constituiu-se uma Comissão Instaladora, encarregada de elaborar o Compromisso da Irmandade da Misericórdia de Alfeizerão, que contou com a preciosa colaboração da Misericórdia de Rio Maior, que foi homologado pela Chancelaria do Patriarcado de Lisboa em 23 de Novembro de 1995.

Foi reconhecida pelo Governo, como Instituição de Utilidade Pública, através de publicação no Diário da República, sendo atribuído pela Segurança Social, o Estatuto de IPSS-Instituição Particular de Solidariedade Social, com acesso á celebração dos Acordos de Cooperação, para apoiar as Valências nas Respostas Sociais desenvolvidas na Santa Casa.

A Misericórdia de Alfeizerão, para responder socialmente ás necessidades da população idosa das 26 povoações que fazem parte da Freguesia de Alfeizerão, uma das maiores  do Município em área geográfica e em pessoas residentes, a rondar os 5.000 habitantes, cerca de 25 %  dos quais, com idades superiores a 65 anos, muitos deles a residirem sozinhos e em lugares isolados, arrancou com a valência de Apoio Domiciliário em 1999, seguindo-se  o Centro de Dia em 2004, Lar Residencial, Cantinas Sociais, Banco Alimentar, Serviço de Ambulâncias, Cuidados de Saúde e Reabilitação Física em 2013.

Em 2014 é criado o Centro de Acolhimento de Emergência Social e em 2015 o Acolhimento a Refugiados, no âmbito do Programa de Financiamento Europeu de Recolocações. Neste mesmo ano foram criados o Escritório Social, Turismo Social, Loja Social e Oficina Social, iniciando-se também uma cooperação com o Centro de Saúde de Alfeizerão, passando a Santa Casa a assegurar alguns tratamentos á população residente, durante os fins de semana e nos dias e horas em que este se encontra encerrado.

Em 2016, foi fundada a Universidade Sénior da Misericórdia de Alfeizerão, destinada a  utentes com idades a partir dos 50 anos e maior grau de mobilidade, que após a sua filiação na RUTS, iniciou a sua atividade no ano letivo 2016/2017, criando nesse mesmo ano o Grupo Coral, o Grupo de Instrumentos Musicais e o Grupo de Teatro, que tem feito atuações, muito dignificantes, e de grande visibilidade para a Instituição.

A Misericórdia de Alfeizerão emprega atualmente 54 trabalhadores permanentes, sendo 50 dependentes e 4 independentes a que se juntam cerca de 45 colaboradores voluntários, o que faz desta Instituição uma das maiores e empregadoras da Freguesia.

A Instituição está a funcionar desde 2013, em Instalações próprias construídas especialmente para servirem de Sede Social e Operacional que ocupa uma área global de 23.000 m2, no centro da malha urbana da vila e numa localização geográfica privilegiada, em termos de visibilidade e acessos rodoviários.

A capacidade instalada permite servir 30 utentes no Centro de Dia, 60 utentes no Apoio Domiciliário, 40 utentes no Lar Residencial, 20 utentes no Centro de Acolhimento de Emergência Social e Acolhimento de 15 Refugiados no âmbito do Programa Financiado pela União Europeu para a Recolocação de Estrangeiros, vindos de zonas de conflitos armados.

A Universidade Sénior é frequentada por cerca de 50 alunos, as Ambulâncias transportam mensalmente cerca de 100 utentes, e os Serviços de Reabilitação Física, Enfermagem e demais Cuidados de Saúde, servem uma população de cerca de 80 utentes mensais.

A Misericórdia de Alfeizerão dispõe duma fota de 14 viaturas, incluindo 2 ambulâncias, 1 minibus destinado ao Turismo Social, 3 viaturas para Apoio Domiciliário, 1 viatura para a Loja Social, 1 viatura para a Oficina Social, 2 viaturas para o Centro de Dia uma delas com plataforma elevatória, 3 viaturas para o Lar Residencial, uma delas também equipada com plataforma elevatória, 1 viatura de 5 lugares para transportar os utentes ás consultas, 1 viatura de 7 lugares, destinada aos Órgãos Sociais e 1 ciclomotor elétrico para utentes autónomos, com mobilidade reduzida.

A Misericórdia possui ainda um considerável Património Imobiliário, constituído por 22 Bens Rústicos e 9 Bens Urbanos provenientes de Doações de Beneméritos, que se revêm na Ação Humanitária da Santa Casa da Misericórdia de Alfeizerão, com um valor global estimado em cerca de 4.000.000,00 €.

O Orçamento anual da Instituição, ronda o montante de 1.200.000,00 € a que corresponde em média, uma quantia mensal de cerca de 100.000,00 €.

A Irmandade da Misericórdia de Alfeizerão tem 1293 membros filiados no período compreendido entre 23 de Novembro de 1995, considerada como a data oficial da Refundação e 31 de Dezembro de 2017.

A Misericórdia de Alfeizerão tem como projeto futuro de curto prazo, a ampliação das Instalações com a criação de mais 40 camas, a construção duma Enfermaria, Centro de Reabilitação Física e Psicomotora, Consultório Médico de Especialidades, Meios de Diagnóstico e Bloco Operatório para pequenas cirurgias.

buttoo_read_more

MENSAGEM DO PROVEDOR

As Misericórdias Portuguesas são as entidades mais antigas do nosso Pais, com atividade permanente desde dos finais do século XV, data da fundação da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que ocorreu em 1498.

O Segredo desta longevidade deve-se certamente a capacidade de renovação demostrada por estas ancestrais Instituições, que com um conhecimento de proximidade dos problemas das populações, souberam ao longo dos anos, adaptar as suas Respostas Sócias ás novas necessidades dos residentes

A Misericórdia de Alfeizerão, depois dum longo período de inatividade ressurgiu, por impulso duma conjugação de esforços e comunhão de sentimentos da população, potenciados por uma grande dinâmica, própria de quem quer recuperar o tempo perdido, com o firme objetivo de cumprir o desígnio Humanitário que está na génese das Misericórdias “Praticar o Bem sem olhar a Quem”.

Reerguer uma Misericórdia capaz de responder ás necessidades da População  Residente nas valências  das Respostas Sociais oferecidas,  é uma tarefa que por muito que se faça, jamais estará acabada.

Estamos satisfeitos pelo que fizemos e empenhados em fazer mais

O que era Fácil já foi feito

O que era Difícil estamos a terminar de fazer

O que parecia Impossível  estamos a tentar fazer

Os Milagres não fazemos

Mas trabalhamos e rezamos para que acontecem

 

Mesmo que sejamos muitos, nunca seremos demais

Juntos caminhamos mais lentos, mas chegamos mais longe

Dr. J.L. Monteiro de Castro

Provedor

“Em verdade vos digo toda a vez que fizestes isso a um
destes pequenos, que são meus irmãos foi a mim
que o fizestes!”

Mt. 25, 31-46

Intervenção Gerontológica

São variadas as valências da Instituição nesta área.
Centro de Dia, Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, Apoio Domiciliário, são algumas destas…

buttoo_read_more_azul

Intervenção Social

A Misericórdia de Alfeizerão está cada vez mais activa estando presente e apoiando diferentes
áreas sociais.

buttoo_read_more_azul

Saúde

Na área da Saúde a Instituição dispõe de váriados serviços de apoio aos seus utentes.
Cuidados Médicos e de Reabilitação, Enfermagem, …

buttoo_read_more_azul

Universidade Sénior

A Universidade Sénior de Alfeizerão arrancou em outubro de 2015, e visa intensificar as atividades ocupacionais das pessoas com mais de 50 anos,
tendo em vista o desenvolvimento intelectual e recreativo dos alunos e a sua participação
em ações de formação coletivas do Envelhecimento Ativo.

logo_universidade_senior

São vários os Cursos actualmente leccionados.
As aulas decorrem provisoriamente nas instalações da Santa Casa, sendo no próximo ano letivo transferidas para o Edifício da Escola Primária de Vade de Maceira…

buttoo_read_more_azul

Voluntariado

Nas últimas décadas temos assistido ao reconhecimento e valorização do trabalho voluntário. Para as Misericórdias foi um regresso às origens.
Também a Santa Casa da Misericórdia de Alfeizerão encarou este desafio como uma oportunidade e reforçou o trabalho
de procura de voluntários e a divulgação do seu trabalho. Se pretende fazer voluntariado, junte-se a nós!

buttoo_read_more